quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Até que ponto é amor?



Até que ponto é amor?

Ele te trata com todo o carinho , faz você se sentir a mais amada, deseja e linda mulher do mundo, ele enfrenta a família, os amigos, ele tenta aprender sua língua, cria um elo entre a sua cultura e a dele, faz o oceano parecer uma lagoazinha quando diz que te ama.
Você fecha os olhos e o sente tão perto, nunca o amor foi tão puro, tão perfeito, tão divino, um olhar dele vale mais que mil toques, nunca ninguém te fez sentir assim, até a mais experiente das mulheres se sentiria uma menina diante dele.
Mas então porque teima em passar pela sua cabeça que tudo pode ser apenas um sonho?
As vezes me pergunto até aonde é amor, as vezes tenho medo de sermos apenas dois sonhadores cada um amando os seus próprios sonhos.
As vezes sinto medo, de mudar minha vida, de mudar meus planos, de investir em algo que eu não sei aonde vai me levar, mover montanhas movida somente pela confiança nas palavras dele, Meu Deus! Até a pouco tempo eu era tão madura pra minha idade, tão decidida, tão esperta, porque agora virei uma menina cheia de medos, medo de perder, medo de pela primeira vez na minha vida, não ter o controle da situação, medo de amar e me decepcionar, amar e descobrir que ele me ama porque eu o amo , e como ele nunca tinha sido amado, me amou.
Não quero ser a garota certa na hora exata, quero ser a garota errada que mesmo tendo tudo pra dar errado deu certo, não quero ter surgido no momento que ele precisava, nem ter ouvido palavras que eram para outra e caíram em min, quero ser o motivo de loucura, de perda de sono, quero ser motivo de lágrimas e de risos espontâneos.
Minha mãe sempre diz que devo orar, colocar diante de Deus essa situação pra ver se é da vontade dele ou não, se vem de Deus esse amor todo ou se é uma armadilha da vida , um daqueles atrasos que agente não sabe porque aconteceram. Mas eu disse pra minha mãe que eu não oraria, não pediria pra Deus para te lo, não moveria um dedo, não porque eu queira desobedecer, ou porque a opinião dele não me importe, nada disso, meu Senhor me conhece e sabe que não é isso. Mas eu não quero o cara certo, aquele que cai como uma luva e tudo se encaixa, eu quero aquele que não tinha nada haver, aquele que ninguém acredita que será meu, eu quero os lábios proibidos que nunca beijei, quero o amor que a distâcia jamais traria até mim, quero o impossível, quero o que só poderia dar errado, quero um homen cujo amor por mim seja tão grande que mesmo que pela lógica das coisas nunca pudesse ser meu, chamasse por si só a atenção de Deus e assim teríamos sua benção, e um dia eu possa dizer ... e ele era apenas um amor impossível.
Eu penso que quando tememos pelo amor deles, quando questionamos, quando perdemos o sono e sofremos, talvez no fundo não seja porque temos dúvidas, mas sim porque temos certeza que tudo o que ele diz é verdade, mas por mais que ninguém admita... mas ser feliz da um medo danado! E é esse medo que nós faz duvidar de tudo que ouvimos e sentimos, é mais fácil acreditar que estamos sendo enganadas, que um dia ele vai mostrar a cara, que isso tudo é um sonho, porque tememos o desconhecido, e para a maioria de nós esse tipo de felicidade nunca existiu, é totalmente desconhecida, posso afirmar que muitas por sentirem esse medo abandonaram seus amores dizendo que nada é tão perfeito, que logo logo a casa iria cair e então era melhor acabar antes disso e guardar somente a boa lembrança, mas eu não quero isso pra mim, não quero um dia depois de muitos anos lembrar que amei um indiano e que vivi dias felizes com ele, NUNCA!!!!!!!!!
E que venham noites sem dormir, e que venham lagrimas de saudade, e que venham as brigas por ciúmes, e também os sonhos a dois, e as noites de amor, e benditos os Micos a serem pagos e bendito seja o cheiro de amor e óleo queimado que tem a Índia, e as horas de vôo, e os aeroportos e transito louco, Bendita India de cores e buzinhas, chão sagrado aonde pisa o meu amor, meu principe, meu garoto dos sonhos, e como eu estava dizendo.... mas até que ponto é amor?
Ahhhhhhhhhh, dane se até que ponto, o importante é que é Amor.